Karatê

31/10/2009 18:44

 

O karatê :

 

"Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui."

A palavra Karate significa "mãos vazias" (kara - vazia / te - mãos), mas o karate (assim como outras artes marciais japonesas) ultrapassa a questão de arte marcial, e passa a ser um caminho para o desenvolvimento espiritual.

O Karatê é uma arte marcial originada a partir das técnicas de defesa sem armas de Okinawa, e tem como base a filosofia do Budo japonês. Através de muito trabalho e dedicação, ele busca a formação do caráter de seu praticante e o aprimoramento da sua personalidade.

Cada pessoa pode ter objetivos diferentes ao optar pela prática do Karatê, que devem ser respeitados. Cada um deverá ter a oportunidade de atingir suas metas, sejam elas tornar-se forte e saudável, obter autoconfiança e equilíbrio interior ou mesmo dominar técnicas de defesa pessoal. Contudo, não deve o praticante fugir do real objetivo da arte. Aquele que só pensa em si mesmo, e quiser dominar técnicas de Karatê somente para utilizá-las numa luta, não está qualificado para aprendê-lo, afinal, o Karatê não é somente a aquisição de certas habilidades defensivas, mas também o domínio da arte de ser um membro da sociedade bom e honesto. Integridade, humildade e autocontrole resultarão do correto aproveitamento dos impulsos agressivos e dos instintos primários existentes em todos os indivíduos.

O Karatê contribui para a formação integral do homem. Isso o diferencia daqueles que fazem do Karatê uma prática puramente esportiva. "Tradição é um conjunto de valores sociais que passam de geração à geração, de pai para filho, de mestre para discípulo, e que está relacionado diretamente com crescimento, maturidade, com o indivíduo universal."

O Karatê é uma arte que vem se aperfeiçoando a mais de mil anos, não é apenas um esporte onde se trocam socos e pontapés, é uma filosofia de vida que ensina através do exercício físico. Não é só defesa pessoal, através da prática, você fortalece o físico, desenvolve a mente, lapida o espírito e com isso consegue viver em harmonia com o universo.

Katas:

 

Kata : são exercícios formais, executados de maneira encadeada e pré-determinada, representativos de um estilo de Karate.

Os Kata, são o início e o fim do Karatê. Podemos dizer que são a essência dessa arte marcial, que ensina a auto defesa com naturalidade e desembaraço.

Um Kata nada mais é do que um segmento de movimentos de Karatê codificados com esmero, executados na mesma maneira e nas mesmas direções. É na execução do Kata que podemos notar o progresso que obtivemos. Para a obtenção de graus e faixas é necessário o seu teste.

Nesta fase é incrível para quem assiste, ver um só homem num combate contra vários adversários. Esta é a impressão que se tem..!

As técnicas fundamentadas no Karatê são combinadas de maneira lógica nos Kata. Desde os tempos antigos os Kata constituem o núcleo do karatê tendo sido desenvolvidos e aperfeiçoados pelos antigos mestres através do treinamento e da esperiência. Através da prática do kata, o karateka pode desenvolver seu físico, já que eles tem que ser executados com vigor e decisão.

1.      Para cada kata, o número de movimentos é fixado, eles tem que ser executados na ordem correta.

2.      O primeiro movimento e o último movimento de cada Kata tem de ser executados no mesmo ponto da linha de atuação, ela tem formas variadas, dependendo do Kata, como linha reta, forma de T, forma de I, e assim por diante.

3.      Há Kata que precisam ser aprendidos e outros que são opcionais. Os primeiros são os cinco Kata Heian e os três Kata Tekki. Os últimos são: Bassai, Kanku, Empi, Hangetsu, Jitte, Gankaku e jion. Os outros Kata são: Meikyo, Chinte, Nijushiho, Gojushiho, Hyakuhachiho, Sanchin, Tensho, Unsu, Sochin e Seienchin.

4.      Para executar dinamicamente um Kata, três regras devem ser lembradas e observadas:             1. o uso correto da força; 2. a velocidade do movimento, lento ou rápido; 3. a expansão e contração do corpo. Abeleza, a força e o ritmo do Kata dependem desses três fatores.

No início e término do Kata, a pessoa faz uma inclinação. Isso faz parte do Kata. Ao fazer sucessivos exercícios de Kata, incline-se no começo e ao terminar o último kata.

Defesa :

Ao falar de defesa temos que diferenciar entre a defesa com contato e a esquiva. Para realizar uma esquiva se necessitam várias caraterísticas claramente diferenciadas, tais como: agilidade, velocidade de reação, percepção da distância e da situação dentro do recinto de combate e, com certeza, uma clara concepção do sentido e direção da ação do atacante.

Ao realizar uma esquiva evitamos lesões que com uma parada ou bloqueio pode-seriam dar. Portanto, a maior vantagem da esquiva está na ausência de lesões possíveis por contato físico e no consequente desequilíbrio do contrário ao não obter um contato no seu ataque.

  

Kumite:

É o combate propriamente dito. No kumite pode-se aplicar, com a ajuda de um colega, as técnicas praticadas anteriormente com o treino de kihon e kata. O kumite pode ser praticado em vários níveis de dificuldade. São eles:

·         Ippon kumite

·         Sanbon kumite

·         Gohon kumite

·         Ju ippon kumite

·         Ju kumite

 

 

Dojo KUN :

 

 

  Vocabulário:

DOJO - local onde se pratica uma arte marcial; academia
KUN - mandamento; obrigação
HITOTSU - um; uma unidade
JINKAKU - caráter; personalidade
KANSEI - formação; conclusão; término; acabamento
TSUTOMURU - esforçar-se; empenhar-se; tentar arduamente
MAKOTO - verdade; sinceridade; honestidade
MICHI - caminho
MAMORU - obedecer; respeitar; guardar; cumprir; defender
DORYOKU - esforço; empenho
SEISHIN - espírito; alma; vontade; intenção; mentalidade
YASHINAU - alimentar; sustentar; manter; criar
REIGI - etiqueta; cortesia; civilidade; boa educação; respeito
OMONZURU - respeitar; ter muita consideração em; apreciar; estimar; venerar; honrar
KEKKI - impetuosidade; arrebatamento; violência
YU - vigor; coragem
IMASHIMURU - repreender; proibir; reprimir; conter
KOTO - sufixo que transforma a expressão numa ordem

 

Preposições:

NI - para
NO - de; do; da
O - indica objeto direto

 

É um método de treinamento, em que dois homens se enfrentam mostrando suas técnicas adquiridas com o Karatê. Consequentimente esse método pode ser considerado uma aplicação dos fundamentos aprendidos nos Kata e pode ser considerado uma espécie de disputa.

Antigamente em Okinawa, o Karatê baseava-se quase que exclusivamente no Kata. Raramente a força de um soco ou bloqueio era medida pelo que se chamava Kakedameshi.

Depois de sua introdução no Japão, o Karatê aos poucos foi se tornando popular entre os jovens e pasou a receber influências de outras artes marciais do Japão. O Kumite passou a ser treinado no fim da década de 20, e foi estudado e aprimorado, eo Jiu Kumite (luta livre ) foi desenvolvido. Hoje o Kumite é amplamente praticado como método de treinamento.

O Kumite se divide em três tipos:

1.      Kumite básico

2.      Ippon Kumite

3.      Jiyu Kumite

O Kumite básico é para cultivar as técnicas básicas, tendo em mente o nível de habilidade de cada estudante. O Ippon Kumite é para desenvolver as técnicas de ataque e de defesa, o treino dos movimentos corporais e o aprendizado do maai (distanciamento). No Jiyu Kumite não há precordenação de técnicas. Os parceiros tem permição para usar livrimente suas capacidades físicas e mentais, mas o estudante tem de controlar rigorosamente os seus socos, golpes e chutes.

 

Kihon : 

É a prática de técnicas fundamentais: bases, defesas, socos, chutes. O Kiai : é geralmente definido como um estranho poder adquirido por algumas pessoas envolvidas por forças misticas inexplicáveis. Contam-se histórias de homens que podem paralisar ou mesmo matar pequenos animais com um grito de Kiai, ou parar o adversário com um Kiai apenas. Talvez, se você faz Karatê e tem um Kiai forte você é capaz de matar um 

As técnicas básicas do Karatê são passadas principalmente através do kihon, seja os chutes, golpes e defesas, para você ser um bom karateka, você tem que fazer um kihon bem feito, pois ele vai dar base para se fazer um Kata bem feito e se sair bem em competições de Kumite. É no kihon que o karateka vai ganhar uma base forte e firme e também velocidade e força nos seus golpes.

Através do kihon, o karateka consegue atinguir uma potencia muito forte, reflexo da velocidade com que executa os golpes, somente a força muscular não permitirá que a pessoa se sobressaia nas artes marciais, o poder do Kime (finalização) resulta da concentração de força máxima de força no momento de impacto, um golpe de um karateka bem treinado pode chegar a ter uma velocidade de 13 m/s e gerar uma força equivalente a 700 Kg.

No kihon também é treinado a movimentação em base com o movimento de quadris, essencial a um movimento bem feito. Os quadris estão localizados aproximadamente no centro do corpo humano, e o movimento deles exerce um papel crucial na execução de vários tipos de técnicas do karatê . Além de uma fonte de potência, os quadris constituem a base de um espírito estável, de uma forma correta e da manutenção de um bom equilíbrio. No Karatê aconselha-se frequentimente a "golpear com os quadris", "a chutar com os quadris" e a "bloquear com os quadris".a barata, desde que ela estaja muito próxima de seu grito, não mais, só se você for um ninja ou alguma coisa parecida.

Na verdade o Kiai é o uso consciente de uma técnica que todos nós já usamos inconscientimente. Por exemplo quando você contrai o abdomên quando está levanta algum peso e emite um grunido, é uma forma rudimentar de Kiai.

Treinando Kiai voc  Primeiramente há uma preparação para a ação que é física e mental e então uma concentração de poder que é física e mental. As duas fases do Kiai são o ratesamento e o impulso. A fase de ratesamento conciste nacontração dos musculos abdominais e inspiração profunda, assim como o cérebro é o quartel-general das atividades mentais o abdômen é o quartel-general das atividades físicas. A contração dos musculos abdominais prepara o corpo para um surto de energia. A inspiração profunda enriquece a corrente sanguínea do oxigênio, indispensável para o organisno que vai depender essa energia adicional. A segunda fase é o impulso, nesta fase a ação essencial é levada a termo (a ação de levantar, atirar, empurrar ou desferir o golpe), enquanto o ar é espirado bruscamente. A expiração pode ser acompanhada por um grito, o Kiai, que tem um som mais ou menos assim: "eei", "hum", "iahh", "aai".ê vai está aprendendo a usar de modo mais eficiente seu potencial de energia vital, que é o Ki.

O som produz dois efeitos pisicológicos, assusta e desconcerta o adversário e aumenta sua coragem. Qualquer som pode ser usado como Kiai, muitas vezes o som "Ki" é usado durante a preparação para o golpe e o som "ai" durante a execução. Com o treinamento é possível concentrar a energia onde ela é mais necessária, ao invés de espalha-la pelo o corpo. Isto envolve concentração física e mental que canalisa a energia para regiões definidas do corpo. Você a princípio não é capaz de conseguir isso, ma s com o passar do tempo, sua capacidade de concentração aumentará cada vez mais.

 

Karatê - Defesas

Karatê - Golpes

Karatê - Chutes

Enquete

O Que Voçê Achou dessa Arte Mercial ou dessa Filosofia de vida ou ainda Estilo de Vida ?

Legal (1)
100%

'Tri" (0)
0%

'Responsa" (0)
0%

Ruim (0)
0%

Total de votos: 1